Metodologia Ágil: o que é e quando utilizar em sua empresa?

A metodologia ágil revolucionou a tecnologia da informação. Nas últimas décadas, ela tem sido responsável por aumentar significativamente as taxas de sucesso no desenvolvimento de software, melhorar a qualidade e a velocidade de lançamento no mercado e impulsionar a motivação e a produtividade das equipes de TI. Assim, hoje, ela tem sido fundamental nas iniciativas de transformação digital.

Essa abordagem geralmente se opõe à metodologia tradicional em cascata. Pretende ser mais flexível e adaptável e coloca as necessidades do cliente no centro das prioridades do projeto.

Originalmente, ela foi desenvolvida para projetos de desenvolvimento de TI e web. Entretanto, hoje, os métodos ágeis estão cada vez mais difundidos e aplicados em muitos tipos de projetos, nos mais diferentes setores.

Mas, afinal, o que é a metodologia ágil e quando convém utilizá-la na sua empresa? Confira a seguir!

O que é a Metodologia Ágil?

A metodologia ágil é uma abordagem voltada a gerenciamento de projetos. Na verdade, existem várias metodologias ágeis, mas todas têm uma coisa em comum: derivam do Manifesto Ágil.

Após a observação de uma alta taxa de falha de projetos na década de 1990, 17 especialistas em desenvolvimento de software se reuniram nos Estados Unidos, em 2001, para reunir seus respectivos métodos.

O “Manifesto Ágil” surge a partir deste encontro e determina os valores e princípios fundamentais do Metodologia Ágil.

Maior envolvimento do cliente e melhor resposta das equipes às suas solicitações estão no centro dessa, na época, nova abordagem.

O manifesto defende 4 valores fundamentais da metodologia:

  • A aplicação, ou seja, funcionalidades operacionais em vez de documentação exaustiva;
  • A equipe, ou indivíduos e interações, em vez de processos e ferramentas;
  • Colaboração com o cliente ao invés da contratualização de relações;
  • Aceitar mudanças em vez de seguir um plano.

A partir desses valores, derivam os seguintes 12 princípios gerais:

  • Ajuste seu comportamento e processos em intervalos regulares para ser mais eficiente;
  • Entregue versões operacionais do aplicativo com a maior frequência possível;
  • Garanta a cooperação permanente entre o cliente e a equipe do projeto;
  • Meça o progresso do projeto em termos de funcionalidade do aplicativo;
  • Avance o projeto em um ritmo sustentável e constante;
  • Preste atenção contínua à excelência técnica e design;
  • Construa projetos em torno de pessoas motivadas;
  • Tenha a satisfação do cliente como prioridade;
  • Concentre-se na conversa cara a cara;
  • Recebendo pedidos de mudança;
  • Mantenha simples;
  • Capacite equipes.

Uma metodologia ágil, seja ela qual for, prevê a divisão das etapas de desenvolvimento de software.

Manifesto Ágil no estabelecimento de objetivos em curto prazo

Assim, ao contrário do método tradicional que, estabelece o planejamento total do projeto antes mesmo de seu desenvolvimento, o Manifesto Ágil preconiza o estabelecimento de objetivos em curto prazo.

O projeto fica, assim, fragmentado em várias subpartes que a equipe responsável por ele deve atingir progressivamente, reajustando os objetivos, se necessário, para atender ao máximo as expectativas do cliente.

Os métodos ágeis tornam um ponto fundamental fortalecer os relacionamentos entre os membros da equipe do projeto, mas também entre a equipe e o cliente. É por isso que flexibilidade e adaptação são dois pilares fundamentais.

Quais os principais tipos de Metodologia Ágil?

Scrum e SAFe são os métodos ágeis mais amplamente usados. De acordo com o benchmark VersioOne, datado de 2019, Scrum tem uma participação de mercado de 54% em projetos ágeis de equipe única, enquanto o SAFe tem 30% de participação em projetos de várias equipes.

Em termos de gerenciamento de equipe única, o Scrum tem como maior rival o Kanban. Enquanto o Scrum é adequado para o gerenciamento de um único projeto, o Kanban é mais adequado para o gerenciamento de vários projetos.

Scrum + Kanban = Scrumban

Scrumban, que é a combinação das duas abordagens, é amplamente utilizada em projetos que exigem configurações mais complexas. Por exemplo, se uma precisa fazer a migração de um aplicativo para a nuvem e, ao mesmo tempo, manter as versões antigas do software durante o trabalho.

O Scrumban combina no mesmo quadro de controle um cronograma Scrum para gerenciar os sprints de um projeto e uma matriz de quadros Kanban para supervisionar a resolução de bugs.

Quais as principais vantagens da Metodologia Ágil?

A principal vantagem da abordagem ágil é sua flexibilidade. Na verdade, o cliente fica mais livre e pode mudar de ideia durante o projeto.

Os imprevistos também são levados em consideração e a equipe do projeto pode reagir rapidamente.

Outra grande vantagem é a colaboração e comunicação frequente com o cliente. 

O cliente está, portanto, fortemente envolvido no projeto e você estabelece imediatamente uma relação de confiança, já que ele pode acompanhar o desenvolvimento do projeto e os resultados mais de perto.

Ele pode, assim, intervir e ajustar o projeto de acordo com suas necessidades imediatas. O controle de qualidade é permanente e fica muito mais fácil alcançar a satisfação. Isso também favorece à experiência do usuário (UX), já que envolve a participação ativa entre usuários e desenvolvedores.

Veja mais >> Afinal, qual a diferença entre UX e UI?

Já a equipe de projeto será mais flexível e poderá reagir rapidamente às solicitações do cliente. Também diminui o índice de retrabalho, já que as alterações podem ser implementadas no decorrer do desenvolvimento. 

Você também tem um controle melhor sobre os custos do projeto, já que pode notificar o cliente dos custos de cada alteração.

Quando utilizar essa metodologia na sua empresa?

A metodologia ágil pode ser aplicada em diferentes tipos de projeto e em todas as empresas.

No entanto, essa abordagem pode encontrar resistência em empresas com uma estrutura hierárquica muito forte, por ser um projeto colaborativo.

Além disso, apesar dessa metodologia permitir um bom controle de custos, como visto anteriormente, a visão do orçamento total não está definida e, portanto, podem surgir algumas surpresas.

Logo, se um projeto possui orçamento bem delimitado e não está sujeito a alterações, mesmo que seja implementadas melhorias, então, neste caso, a metodologia ágil pode não ser a mais adequada.

Finalmente, se o projeto demanda documentação extensiva, então a metodologia em cascata é mais adequada. Como vimos, um dos valores fundamentais da metodologia ágil é o foco na aplicação e não na documentação.

Agora você já sabe um pouco mais sobre metodologia ágil e como ela pode ajudar as empresas a obter mais sucesso e agilidade no gerenciamento de projetos.

Aproveite a oportunidade para conhecer o Design Thinking: um método criativo de resolver problemas