O que é transformação digital e por onde começar?

transformacao digital

Você certamente já ouviu o termo transformação digital. O conceito, que é a base por trás de todas as inovações que vemos hoje, também é altamente relacionado em como as empresas podem se manter competitivas atualmente. 

No entanto, ainda não está claro para muitos gestores e líderes de negócios o que exatamente a transformação digital significa para suas empresas. 

Para ajudar, preparamos um artigo sobre transformação digital. Continue lendo e confira a sua importância e por onde começar sua jornada!

Afinal, o que é transformação digital?

Transformação digital é o processo de mudar fundamentalmente a forma como os negócios são feitos usando ferramentas digitais.

Ela descreve a adoção de tecnologia e potencialmente mudanças culturais para melhorar ou substituir tudo o que existia antes. Assim, buscando atender aos requisitos de mercado em constante mudança. Em outras palavras, é a reformulação dos negócios pensando em como utilizar a tecnologia para otimizar os processos internos e externos, que se relacionam diretamente à produtividade, agilidade e eficácia da empresa.

Em suma, não se trata de apenas um produto ou solução a ser adotado, mas está relacionada a tudo o que a TI impacta em todos os setores de uma empresa.

Para pequenas empresas que estão apenas começando, é preciso preparar a organização para o futuro desde o início. Para aquelas que já estão no mercado, dar um passo atrás e repensar como as coisas são feitas é fundamental.

Por que a transformação digital é importante?

A transformação digital não se limita a regiões ou nichos específicos de mercado; é um processo mundial, abrangente e contínuo que, de acordo com a IDC, atualmente vale quase US $ 19 trilhões, 20% do PIB global. Não é novidade, portanto, que as empresas estão ansiosas para coletar os benefícios econômicos que a transformação digital pode proporcionar.

O Relatório de Planejamento de Transformação Digital de 2020 da Flexera revelou que 54% das organizações consideram a transformação digital como sua principal prioridade, pois os projetos digitais representam uma porcentagem maior da receita geral de uma empresa ano após ano.

As iniciativas de transformação digital devem gerar mais receita, pois os canais digitais são capazes de capturar maiores volumes de negócios. O estudo da Flexera descobriu que, para apoiar a transformação digital, as organizações também priorizavam as migrações para a nuvem, com a tecnologia da nuvem atuando como um facilitador.

Segurança, uma das facilitadoras da transformação digital

A segurança de dados também está entre os três primeiros facilitadores da transformação digital. Ou seja, conforme as organizações expandem sua pegada digital, elas entrarão em contato com mais ameaças que devem ser abordadas.

Nesse sentido, a Flexera estava correta ao nomear a nuvem como o grande facilitador da transformação digital. Junto com maior eficiência de custos e processos refinados, a utilização da nuvem traz uma série de benefícios de segurança que tornam as empresas mais seguras e robustas em face de interrupções de TI.

Mas não basta apenas pensar na nuvem — abaixo explicamos mais sobre os facilitadores da transformação digital.

Veja mais >> Design Thinking: um método criativo de resolver problemas

Quais são os facilitadores da transformação digital?

A transformação digital se baseia na profunda transformação das atividades organizacionais, para alavancar oportunidades tecnológicas. Mais quais são essas tecnologias?

A nuvem, conforme mostramos, é sem dúvidas parte fundamental, mas o desenvolvimento de novas competências também gira em torno da capacidade de ser mais ágil, inovador, centrado no cliente e eficiente.

Na prática, a otimização da experiência do cliente de ponta a ponta, flexibilidade operacional e inovação são os principais motivadores e objetivos da transformação digital, juntamente com o desenvolvimento de novas fontes de receita e ecossistemas de valor alimentados por informações (pense em Big Data e análise de dados, por exemplo).

No entanto, antes de chegar lá, é fundamental resolver desafios internos também, como, sistemas legados e desconexões de processos, por exemplo. 

Para atender a essas mudanças nas expectativas dos clientes, portanto, muitas empresas estão fazendo mudanças organizacionais radicais. Assim:

  • Requalificando funcionários;
  • Criando laboratórios de inovação e experimentando tecnologias emergentes — Internet das Coisas (IoT), RPA (Robotic Process Automation) e Inteligência Artificial para citar algumas delas.

Como começar a jornada de transformação

A pergunta-chave que direciona todos os esforços de transformação digital de uma empresa é:

Quais resultados de negócios você deseja alcançar para os clientes?

Por isso, para começar, é preciso buscar um entendimento profundo da experiência do cliente junto à empresa. Considere, por exemplo, o processo de atendimento de um sinistro de uma empresa de seguros para carros, que normalmente leva de 7 a 14 dias úteis e exige muita entrada de dados manual e documentos em papel. 

Graças aos algoritmos e aplicativos móveis, as seguradoras podem agilizar o atendimento e a finalização dos processos de sinistro. Algumas empresas permitem que seus clientes tirem uma foto do veículo danificado por meio de seu smartphone e enviem por um aplicativo para um oficial de sinistros revisar.

Diante desse cenário, tornar clara a responsabilidade — “quem é responsável pelo quê” — é extremamente importante no início, mas você, como os gestor ou líder de negócio, pode seguir várias outras etapas para conquistar o tipo de mudança que deseja, como:

  • Focar implacavelmente em um conjunto claro de objetivos: esteja você transformando um modelo existente ou começando do zero, é preciso definir claramente o caminho a seguir desde o início;
  • Ter ousadia ao definir o escopo: não fique preso a processos simplesmente porque sempre foi assim que as coisas eram feitas;
  • Adotar o design adaptativo: os dias de requisitos de investimento iniciais e KPIs rígidos acabaram. O design adaptável permite que as empresas busquem ajustes mensais ou mesmo semanais na estratégia de transformação;
  • Priorizar uma execução ágil: incentive a tomada de riscos. Assim, permitindo que todos os funcionários tomem decisões, proponham ideias e aprendam;
  • Seja disruptivo: a transformação digital bem-sucedida requer mudanças proativas, em vez de reagir a pressões competitivas ou remediar problemas.

A transformação digital pode parecer confusa e complexa no início. No entanto, quando executada corretamente, permite que a empresa ganhe competitividade e colha frutos em forma de benefícios financeiros no futuro.

Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo e compartilhe suas ideias conosco! A Kron Digital está aqui para ajudá-lo na sua jornada de transformação.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *